POR TRÁS DOS MUROS DA ESCOLA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

POR TRÁS DOS MUROS DA ESCOLA

Mensagem por narrador em Sex Abr 21, 2017 2:01 pm

EPISÓDIO 1 - PRÉ ESTRÉIA

Alguns alunos do Instituto Benedito Correia saiam do Shopping Eldorado, após uma divertida sessão de cinema. Binho, Biel e Francine estavam acompanhados do veterano Dé. Enquanto a dupla Binho e Biel saíram direto rumo a praça de alimentação, Francine ficou olham as vitrines das lojas de sapatos a espera de Dé, que pagava o estacionamento, no andar de baixo.

Além de se véspera de feriado, era estreia de um blockbuster nos cinemas e o shopping estava lotado.
**Biel, avisa o Binho que eu to aguardando vocês no carro. Tá cheio a fila aqui e ta cheio ai também! Vamos nos encontrar lá pra não nos perdermos.** Avisa Dé por mensagem de celular. Biel responde só com um emoji fazendo sinal de positivo.
- Fran! Vai indo pro carro. Diz Dé.
- Belê! To indo. Responde ela.

A praça de alimentação fica exatamente no meio do shopping e o teto é de vidro, o que causa uma bela visão numa noite de céu estrelado, como era a ocasião dessa noite. Porém, desse mesmo teto, surgem dois homens, quebrando a decoração e adentrando o shopping, assustando a todos e causando tumulto. O primeiro que entrou começou a jogar pequenas bombas de fumaça e sumiu entre ela. Depois disso só se ouvia gritos dentro das lojas. O segundo homem, que mais parecia um espantalho de tão magrelo, veio seguido de muitos, mas muitos corvos, que bicavam as cabeças das pessoas, causando pânico. Era uma cena difícil de se descrever, o layout branco do shopping era tampado pela nuvem de corvos sobrevoando.
- Vamos Klaves! Pegue logo tudo o que puder! Dizia Espantalho.

-Ta vendo isso Biel? Vamos fazer alguma coisa? Questiona Binho ao seu colega.
- A gente não pode usar nossos poderes sem a ordem de umprofessor, ou sem um veterano por perto. Responde Biel.
- Eu sei, mas vamos deixar esses caras roubar essa galera toda, sendo que podemos impedir?
- Dane-se! Se a gente conseguir derrotá-los, não vão poder nos culpar de nada! Biel se encoraja.
- Vamos nessa! Mas sem fazer merda, heim! Alerta Binho.

Os alunos tem poderes semelhantes, mas ao contrário. Binho transforma-se em um gigante encouraçado e caminha a passos pesados na direção do espantalho. Biel, por sua vez, fica do tamanho de uma formiga, e corre na direção da fumaça.
- Ei! Seu cretino. Gosta de se esconder pra roubar os outros né? Já chega! Diz Biel em tamanho diminuto.
- Quem esta falando? Apareça seu verme! Responde Klaves, que já saca duas espadas e fica aguardando.

Biel salta em direção a ele e volta ao tamanho normal, golpeando o rosto do adversário com precisão e diminuindo de tamanho novamente. Klaves cai e solta uma das espadas.
- Maldito! Diz o vilão, que recebe outro golpe, ainda no chão, mas desta vez nem viu de onde veio, pois Biel não aumentara seu tamanho.
Os óculos que o bandido o dá uma visão de calor e mais "limpa" em meio à fumaça, seu recurso para assaltos, portanto, enxergar o pequenino Biel é complicado e ele estava em desvantagem.

Ali próximo, Binho se aproximava de Espantalho e o surpreendia segurando-o pelo pescoço. - Escolheu o dia errado pra assaltar o shopping parça! Disse o jovem herói com uma voz grave. O espantalho apenas ri e gira seu bastão repetidas vezes, os corvos mudam de direção e atacam Binho, bicando-o. Distraído pelos pássaros o grandalhão é golpeado no rosto e solta o adversário.

-Vamos embora Klaves, realmente escolhemos o dia errado! Diz Espantalho, mas ele vê o corpo de Klaves sendo arremessado para fora da cortina de fumaça.
- Corram mesmo seus trouxas! Disse Biel voltando ao tamanho normal. Binho se junta a ele espantando alguns corvos que ainda o atacam, mas sem nenhum dano, só enchendo o saco.

Espantalho arrasta Klaves pelo colarinho de volta para a cortina de fumaça que já estava se dissipando e, disparando um dispositivo para o alto, eles são içados e fogem. Biel e Binho não fazem questão de segui-los.

Enquanto tudo isso acontecia, a correria tomava conta do restante do shopping e Dé percebe que algo de errado estava acontecendo. Ele deixa a fila do estacionamento, corre para o carro enquanto manda mensagem pra Biel e Binho. Faltando apenas um andar para chegar ao estacionamento, Dé se depara com uma galera encurralada no canto do piso. Francine esta no meio dessa gente.
- Fiquem quietinhos aí! Dizia um homem vestido de vermelho, enquanto uma faísca roxa surgia e sumia ao seu lado, revelando uma mulher, com as vestes parecidas. A cada vez que ela surgia, itens valiosos eram deixados no chão ao lado do homem de vermelho.

Francine vê Dé vindo ao longe e ele logo se mistura com a multidão. Seu poder de teleporte o coloca ao lado da amiga sem que os bandidos notassem. - Sei quem são esses dois, já foram alunos do Instituto e não deram muito certo! Avisa Dé
- Estou vendo o porque! Responde Francine.
- Eles são muito rápidos mas, não tanto quanto imaginam. Além disso eles tem uma desvantagem grande. São gêmeos e os poderes só ativam quando estão próximos. Revela o herói e planeja o ataque. - Vou interceptar a garota e leva-lá pra fora do shopping, bem longe daqui. Você direciona seus gritos para o irmão dela.
- Ok! Francine concorda e se prepara.
- Cuidado! Você pode feri-lo gravemente! Não queremos isso ou os professores vão nos encher o saco depois. Dé alerta para o poder da amiga e some, deixando um rastro de fumaça negra no lugar onde estava e surge ao lado da vilã, agarrando-a e sumindo novamente. Francine espera alguns segundos e solta um grito sônico e atordoa o rapaz. Sem conseguir usar seus poderes eles apenas tampa os ouvidos e cai no chão. Os seguranças do shopping o levam dali.

Francine encontra Binho e Biel e voltam para o carro. André chega logo depois.

Longe dali...
... Dé surge a alguns quarteirões do shopping e solta a garota.
- Você não aprende mesmo heim, Cláudia!
- Salto! Seu jaguara. Ainda usando as coleiras daqueles velhos idiotas?
- Espero não te ver mais! Dá próxima vez eu te solto na frente do metrô.
- Da próxima vez que nos vermos você não vai me pegar de surpresa.
- Sei que você gosta quando eu te pego... de surpresa.
- Gostava! Responde ela ironicamente.

Dé some e deixa a garota falando sozinha e ela - Na próxima vez vocês não terão chances!



EPISÓDIO 2 - MANTENDO A TRADIÇÃO

Domingo de manhã, no Bosque do Cerado.
- Então, Pedrinho! Como você é o mais novo aluno do I.B.C. chegou a hora de conhecer algumas atividades fora dos muros. Diz Guilherme enquanto o jovem Pedrinho escuta com atenção.
- Este é o Bosque do Cerrado, o local mais bonito do nosso bairro e, pela proximidade com o Instituto, nós zelamos para mantê-lo assim. Completa Cynthia.

Enquanto veteranos do Instituto caminham com o jovem Pedrinho pelas barraquinhas da feira, eles vão apresentando as opções de lazer do local. O cheiro da comida é mais do que agradável e não demora muito para que eles parem uma uma barraca para comer.
- Veja três pasteis aí Seu Han! Pede Guilherme. - Do que você quer, Pedro?
- De camarão! Responde ele.
- Quero de queijo, senhor Han. Pede Cynthia
E Guilherme completa: - O meu é aquele de carne! Bem caprichado!
- Bom dia meninos! É pla já! Responde o senhor chinês com o típico sotaque enrolado.

- É o seguinte Pedro! Por muitos anos essa feirinha acontece aqui, teve um tempo em que ela ficou comprometida e quase acabou, os ambulantes estavam desistindo dela por falta de segurança. Como envolve muito dinheiro vivo é uma "mina de ouro" para assaltantes fazerem a limpa. Fala Guilherme.
- Nós, os veteranos, quando eramos iniciantes gostávamos de frequentar a feira e decidimos tomar uma atitude, sem o consentimento dos professores. Decidimos vigiar a feira. Todos os domingos, pelo menos um de nós vinhamos aqui e ficávamos "de guarda". Até que um dia nossos poderes foram precisos. comenta Cynthia.
- Passamos a defender o local. Daí a sugestão para nosso grupo, Os Defensores. Completa Guilherme.
- No começo foi difícil mas o professor Afonso viu uma boa oportunidade nisso e nos incentivou. Hoje passamos a bola para os alunos mais novos. Cynthia continua o discursso.

Pedro se empolga ao ouvir a história. - E o que eu devo fazer? Pergunta o jovem empolgado.
- Ajudar. Responde Cynthia.
- Isso aí. Ajudar. No que te solicitarem. Seja prestativo e, se algo de mais grave acontecer, nos chame. Cuidado com as decisões que toma. Assim como você esta aprendendo nas aulas, algumas ações podem gerar consequências que você não deseja. Relata Guilherme.

Os veteranos caminham de volta para o Instituto e deixam o jovem ali, que fica de papo com o Sr. Han.

Pedrinho caminha e observa as barracas sempre prestando ajuda, mesmo que seja pra recolher o lixo pesado e colocar nas caçambas. Enquanto ele caminha, percebe que é observado por uma pela garota, um pouco mais velha do que ele e com um estilo um tanto gótico. Interessado ele se aproxima: - Oi, tudo bem?
A garota não da nem tempo dele terminar a frase e com movimentos aleatórios com os dedos imobiliza o jovem. - Cadê os veteranos? Sussurra a garota aos ouvidos de Pedrinho.
- Quem é você? Não vou te dizer nada! Pedrinho mal consegue mexer a boca para responder.
- Quem sou eu? Eu sou quem vai destruir o Instituto. Venha, você vai ver tudinho. Responde a garota de forma ameaçadora.

Repetindo os gestos com os dedos ela força Pedrinho a andar ao seu lado como se nada estivesse acontecendo.

Um pouco longe dali, já deixando o bosque e aproximando-se do I.B.C. Cynthia encontra um velho "amigo", do outro lado da rua.
- E ai gata! Quanto tempo heim! Quem fala é Flamareon, um ex aluno que foi expulso do I.B C. após ser desmascarado como um infiltrado do Doctor Dark, antigo professor e inimigos declarado do Instituto.
- Você acaba de estragar meu dia! Cynthia já começa a tecer os nós de magia.
- Desgraçado! Eu te avisei da última vez que, se você se aproximasse daqui, não iria ter pena. Brava Guilherme.
- Eu sei disso seu puxa-saco. O vilão inflama suas mãos, tornando-as duas piras de fogo. - Por isso trouxe alguém pra te derrotar.

Uma criatura feiosa ataca Guilherme pelas costas. Golpeando o veterano com os dóis pés. Guilherme cai, enfurecido.
- Será uma grande vitória para o Kreeper quando eu derrotar o poderoso Shiban. O Mestre vai ficar orgulhoso. Diz o vilão.
Guilherme avança na direção de Kreeper soltando golpes no ar, sendo todos desviados pelo adversário, que usa o muro como apoio e salta por cima com um lindo giro e cai atrás de Gui, arranhando suas costas.

Flamareon lança suas chamas contra Cynthia, sem se importar com os carros e motos que passavam pela rua que os separavam. Cynthia usa sua magia e cria uma cortina d'água anulando o ataque e impedindo que os automóveis sejam atingindo. Em seguida ela usa a mesma cortina líquida e a direciona contra o adversário, prendendo-o numa bolha d'água.
- Você é um ridículo mesmo. Tem um poder incrível e não sabe usá-lo. Cynthia é dura no ataque contra Flamareon, que vai se afogando.

Guilherme e Kreeper continuam na mesma, o veterano golpeando o ar e Kreeper saltando e desviando, até que guilherme da um passo para trás e surpreende o vilão agarrando-o pelos pelos de suas costas.
- Previsível demais! Guilherme usa sua incrível força para golpear Kreeper na cabeça e desmaiá-lo.

Facilmente os veteranos vencem as lutas e reúnem os dois vilões desmaiados no chão a seus pés, mas as surpresas não acabaram. Hipnótica chega acompanhada de Pedrinho, sob seu comando.
- Eu sabia que esses dois não iriam ajudar. Me entreguem ele e eu devolvo o novo cachorrinho de vocês. Diz a vilã.
- Não vamos entregar ninguém, a não ser pra polícia. Se você os quiser, venha aqui pegar. Guilherme se irrita e Cynthia completa: - Quem é você, garota? Pedrinho, faça alguma coisa!

Enquanto eles vão discutindo e se ameaçando, vão se aproximando também.

- Pedrinho não tem vontade própria no momento! Diz Hipnótica em tom de sarcasmo. Ela faz com que Pedrinho comece a caminhar pela rua, na contra mão, em direção aos carros.
- Vocês são tão previsíveis. Deveriam se preparar melhor para nos enfrentar. Diz Guilherme, que dá uma piscada para Cynthia, pega uma pedra do chão e arremessa na direção da inimiga. Hipnótica se prepara para esquivar mas a arcana veterana desvia a trajetória da pedra e faz com que acerte a cabeça do novato hipnotizado. Pedrinho vai ao chão mas se livra do transe.

- Desgraçados! Devolvam os dois e eu não matarei ninguém hoje. Grita revoltada a vilã.

Pedrinho, com raiva, usa seu poder e se camufla, ficando praticamente invisível e surpreende a vilã pelas costas, laçando-a.
- Boa garoto. Exclama Guilherme.
- Deixa ela comigo. Pedrinho arrasta a vilã até um poste na esquina enquanto Guilherme arrasta os outros dois com um braço só.

Quando tudo estava se encaminhando para um desfecho positivo, uma senhora que havia sido enfeitiçada anteriormente por Hipnótica é força da a se jogar na frente de um carro, causando um grave acidente. O acontecido distrai os heróis e quando retomam o olhar para os vilões, eles já haviam sumido.


LONGE DALÍ...
- Seus incompetentes. Tive que salvá-los mais uma vez. Não contem mais comigo seus merdas! Quem fala é Iluzore, um alienígena que possui o poder de alterar a realidade. Para resgatar ele alterou a realidade aonde os três vilões estavam amarrados, fazendo com que o que os heróis vissem o que ele quisesse.




narrador
Admin

Mensagens : 37
Data de inscrição : 12/03/2017

Ver perfil do usuário http://defensoresdobrasil.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum