MÁFIA VERMELHA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

MÁFIA VERMELHA

Mensagem por narrador em Seg Abr 24, 2017 2:24 pm

CAPÍTULO 1


EPISÓDIO 1

O Porto de Nova Triunfo opera de forma hierárquica, sendo comandado setorialmente por profissionais responsáveis, administrado por um superintendente, que responde ao governador do estado. O governador, por sua vez, gere em sintonia com maiores interesses de grandes empresas que fazem toda essa engrenagem funcionar. Em resumo, o Porto é do estado, quem atua é a cidade e quem faz funcionar são as empresas que importam e exportam. O público não existe sem o privado.

Sendo assim, quem controla as empresas envolvidas, controla o Porto, e é ai que surge uma lenda urbana, iniciada lá nos anos 20, que ganhou notoriedade nos anos 40 e hoje não passa de um mito, a Máfia Italiana.

Nas mocadas, em rodas de conversas entre trabalhadores e em grandes reuniões, à portas fechadas com os figurões das empresas isso não parece ser um mito.

Em plena terça-feira, os funcionários administrativos da empresa Seed Import Co. são liberados antes do final do expediente. Comemorando uma nota emitida pela diretoria, os funcionários se apressam em sair para aproveitar o resto do dia. Do alto do prédio da empresa, os cinco diretores observam a chegada, ao estacionamento vazio, de um carro imponente, um mustang preto, seguido de outros dois carros nos modelos S.U.V.. Do mustang descem dois homens muito parecidos, ambos com um sobretudos bege, fumando e com cara de poucos amigos. De uma das SUV's desce um homem enorme, com um porte físico avantajado, vestido com uma roupa no mínimo curiosa, encapuzado e dá algumas ordens para os demais homens que desciam em seguida. Os homens parecem fazer uma ronda ao redor do prédio, escondendo as armas. O grandalhão acompanha os dois homens de sobretudo e para na entrada do prédio.

Na sala de reuniões, os cinco diretores aguardavam em pé na porta do elevador.
- Boa tarde Senhor Luigi. Todos estendem as mãos para cumprimentá-lo. - Boa tarde senhores. Luigi retribui com educação.
- Boa tarde Senhor Lorenzo. Eles apenas acenam com a cabeça quase que como um sinal de cumprimento japonês, pois já sabiam que ele não gostava de ser cumprimentado - Boa tarde! Lorenzo responde seco.

Os diretores caminham até uma mesa de reunião ovalada, sentam-se todos do mesmo lado e a frente da dupla. Eles expõem alguns papeis à mesa e começam as conversas.
Luigi é o primeiro a falar: - Antes que vocês comecem a falar de seus números irritantes, preciso dar um recado. Está chegando um carregamento aí. Um navio chinês esta trazendo algo importante para nós! Ele deve receber prioridade em tudo. Ele entrega um documento com o nome do navio e uma ordem de serviço determinando quais o contêineres eram os importantes. Enquanto isso Lorenzo lia os documentos colocados a mesa, e parecia não estar muito contente, tomando a palavra do irmão.
- Mas que porra é essa? Esses números são uma desgraça! Como pode em um mês os valores despencarem desse jeito?
- Quantos porcento em relação ao mês passado, Lorenzo? Luigi pergunta curioso. Todos os cinco estão apreensivos à mesa.
- 5% essa merda! Algum cretino aqui vai ser macho pra explicar. Indaga Lorenzo.
Um dos empresários levanta e pede a palavra, extremamente amedrontado. - Senhor Lorenzo. Foi justamente por isso que pedimos essa reunião. Desconfiamos de um erro no nosso sistema operacional ou estamos lidando com um roubo muito bem orquestrado aqui dentro.
- Erro? Roubo? Lorenzo se irrita e começa a praguejar em italiano.
- Explique-se melhor! Pede Luigi.
- Percebemos no final do mês anterior que já havia tido uma queda em relação ao passado, pequena, apenas 1%. Desta vez, estamos a 12 dias do fechamento e já detectamos essa porcentagem. Ontem foi feito uma perícia técnica na parte operacional e analistas estão verificando o setor administrativo. Logo descobriremos o que esta acontecendo, mas não é algo comum, isso eu posso assegurar.

Enquanto a reunião acontecia lá no ultimo andar, alguns capangas dos irmãos italianos rondam o estacionamento. A Torre, o grandalhão parado na entrada do prédio parece perceber algo estranho. ele dá alguns passos pra frente até que, um dos capangas recebe um tiro certeiro entre os olhos e cai morto ao seus pés. Em seguida é ele quem recebe um tiro na cabeça mas, após retirar o capuz, revela estar com um capacete que lhe salvou. Um tiroteio se inicia. Os capangas atiram a esmo, sem saber para onde mirar. De repente outro capanga cai morto com um tiro na cabeça. Os demais procuram um local seguro para se esconder.

Na sala de reuniões a conversa termina quando percebem o que acontecia lá em baixo. Luigi rapidamente começa a falar no celular enquanto Lorenzo desce em direção aos disparos.

NO SETOR MILITAR...
Após a Grande Guerra, o serviço militar tem postos espalhados por toda a cidade. A P.E.G.A.S.U.S. possui alguns QG's em sigilo e outros bem a vista.
- General, Senhor! Interceptamos um tiroteio no Porto. Dizia uma tenente funcionária do esquadrão, que observava um enorme painel tecnológico.
- Algum Super, Tenente? Pergunta o General José Carlos, conhecido como Commander, posicionado atrás dela e tomando um café.
- Sem indícios, Senhor. Apenas tiros. Responde ela enquanto busca mais informações.
- Vejamos quem está mais próximo. Commander utiliza outro painel tecnológico, que mapeia seus subordinados. - Moisa! Ótimo! Ele se contenta em ver quem era e rapidamente aciona o militar, dando  as ordens. - Soldado! Tiroteio na empresa Seed Import. Referência 5983. Verifique e só interfira caso algum super estiver envolvido.
- Afirmativo, Senhor. Já estou me aproximando. Moisés responde de imediato, abortando o que estava fazendo e seguindo para o local determinado.

DE VOLTA A SEED IMPORT...
Moisa chega ao local e observa tudo do alto de um prédio vizinho. Sua habilidade de aderência e sua furtividade fez com que a escalada até o topo fosse fácil e rápida. Ele vê os capangas italianos escondendo-se como podiam, reconhece A Torre, mas não vê de onde os disparos contra eles estão surgindo.
- Controle! Estou no local! Capangas de Don Marcolino estão sendo alvejados. A Torre esta aqui. Não visualizo o autor dos disparos. Moisa comunica e aguarda as ordens.
Commander dá a ordem e a tenente responde: - Permissão para agir, concedida, soldado!
- Afirmativo. Responde Moisa.
- Estamos mandando reforços. Avisa a tenente.

- Fernanda! Você esta designada a missão de reforço. Os dados já foram enviados para seu dispositivo pessoal. Confirme. Recruta a tenente.
A militar recebe todos os dados necessários para que ela possa auxiliar o companheiro na missão.
- Afirmativo. Estou a caminho. Fernanda dá um salto e toma a direção do combate. Chegando no local em poucos minutos.

Enquanto ela voa em direção ao Porto. Moisés, que já estava no prédio da empresa, percebe um padrão nos ataques aos capangas. - Confirma pra mim algum umbracinético que possa estar envolvido com os italianos. Requisita o soldado.
Poucos segundos depois vem a resposta. - A primeira opção é Angelino Preluscori, aka Caçador das Sombras. Ele se torna invisível quando esta em alguma sombra. Responde a tenente admirada.
- Então eu estava certo. Deduz o soldado e conclui. - Fabulosa! Desfaça as pilhas de conteiners, elas estão criando muitas sombras. Vamos dificultar para esse cara.
- Já estou vendo o local. Afirmativo, Moisa. Fernanda surpreende a todos com sua chegada triunfal. Ela desloca o ar em torno dos conteiners e os derruba um a um. Logo surge a figura do Caçador das Sombras.

- Vacca! O vilão atira contra Fabulosa, que desvia o ar, impedindo que o projétil a atinja. Caçador é surpreendido por uma katana que voa em sua direção, arremessada por Moisa, que o atinge no braço direito. - Maledetto! Grita Angelino e em seguida recebe um chute rodado no rosto, indo a nocaute.

- Moisa! Cuidado! Os capangas começam a atirar contra o soldado. A Torre caminha na direção de Moisa. - Infilati una scopa in tu culo. Esbraveja o grandalhão. Ele pega o Caçador pelo pescoço e o arremessa longe. com a outra mão ele intercepta o movimento de Moisa que tentava escapar escalando. - Você também não presta. Sem piedade o vilão tenta arremessar Moisa, que usa seus poderes e gruda no corpo da Torre.



CAÇADOR DAS SOMBRAS
PORROQUE
FERNANDA
MOISÉS

narrador
Admin

Mensagens : 37
Data de inscrição : 12/03/2017

Ver perfil do usuário http://defensoresdobrasil.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum